Nesta quarta-feira, time catarinense recebe Franca para o primeiro desafio com base da Liga Ouro, orçamento modesto e sem grandes contratações

A cidade de Joinville vai receber uma partida na elite do basquete nacional depois de três anos. Desde o anúncio da volta, em agosto, esse momento era mais que esperado e finalmente chegou a hora: Joinville vai estrear no Novo Basquete Brasil (NBB). O primeiro desafio será nesta quarta-feira, 15, contra Franca, no Centreventos Cau Hansen, às 13h.

A base da equipe é a mesma que foi vice-campeã da Liga Ouro no primeiro semestre, resultado que garantiu o convite para participar do NBB. De lá para cá chegaram Tiagão (pivô que passou por Joinville entre 2008 e 2011), Lucas Colimério (ala-pivô) e o americano Deonta Stocks (armador e cestinha da Liga Ouro por Blumenau). Outro compatriota de Stocks também pode chegar: Que Johnson, ala-armador que ainda precisa regularizar seu visto para ser oficializado.

Desde a Liga Ouro, o time do Norte do estado disputou o Campeonato Estadual e os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). E a campanha não foi das melhores, terminando com um terceiro lugar e um vice-campeonato, respectivamente. O foco, porém, sempre foi o NBB. O armador Stocks, a exemplo, não atuou nas duas competições. Mesmo com atenuantes, os resultados ficaram longe de atender à expectativa, mas serviram de aprendizado.

– Os jogadores estão ansiosos e bastante empolgados para jogar o NBB. Os resultados no estadual e nos Jasc não foram o esperado, mas foi uma experiência válida, o nível dessas competições foi forte, nos preparou. Nossa equipe evoluiu bastante e mostrou que ainda tem muito para crescer – falou o técnico George Salles.

Com um orçamento modesto e sem grandes contratações, o Joinville entra com o objetivo principal de fugir das duas últimas posições para não retornar à Liga Ouro. Quase por consequência, o treinador do time catarinense acredita em uma das doze vaga nos playoffs – o campeonato conta com 15 equipes.

O NBB não chega a ser novidade para o Joinville, que ficou quatro anos fora da competição, mas é novidade para Salles, um dos técnicos mais jovens da competição com apenas 37 anos, apesar de ter passado por experiência parecida quando era assistente de Brusque, em 2005, ainda nos tempos da Liga Nacional. Na ocasião, o técnico principal Vandinho foi para Utah, nos Estados Unidos, comandar uma equipe universitária, e Salles assumiu a equipe nos playoffs daquele ano.

E o técnico se diz animado com a nova experiência. Estuda os adversários. Além disso, destaca o empenho do time nos treinamentos, mas pede paciência para a torcida com uma equipe jovem e formado há pouco tempo, apesar de muito potencial.

– No NBB é a minha primeira vez e eu estou estudando bastante, estou bem empenhado para esse desafio e acredito que a gente pode, sim, ter um bom desempenho, não só de vitórias, mas em jogar um bom basquete. A gente pede compreensão da torcida com o time, para confiar no trabalho duro que estamos realizando, é um grupo jovem, é a base da Liga Ouro com alguns reforços e é um grupo bom.

Leave a comment

 

ENVIE SEU EMAIL PARA MAIS INFORMAÇÕES

Basquete Joinville 2022 | Desenvolvido por